As cores

Pintando nossos caminhos

à procura de uma luz
na escuridão da Babilônia
onde a guerra jaz
o poder é ferramenta dos fascistas
As cores vão sinalizando
Os caminhos que estamos trilhando
Os ciclos que terminam e se iniciam
Marcando o peso dos nossos passos sobre a terra,
Que as regras
o tempo está correndo
nesse espaço energético
Quando vai rolar aquela troca sincera?
É a lei do encontro
Não existimos sem uns aos outros
Existe um poço de nós em cada um
Existe um poco de cada um de nós
A mentira é o refúgio quando queremos
nos esconder de nós mesmos
A verdade é um soco na cara
quando nos conhecemos
perceber que não estamos sozinhos
Criam heróis para acreditarmos nas mentiras
Por que existe a competitividade
para nos tornar importantes?
O ego te leva longe e te abandona
Somos o contorno do mundo
Nesse processo precisamos entender e aceitar
Para nos moldar, nos reconectar
com a natureza e os corpos
É quando a gaiola se abre
e a gente aprende a voar
procurando cores
nos dias cinzentos

Preciso

Preciso encontrar o tom perfeito,
O conceito sem ter preconceito,
Preciso arrefecer os meus desejos.
Quantos e tantos desejos.
Preciso controlar a situação.
Olhar-te sem segundas intenções,
Tocá-la sem demonstrar emoções,
Enveredar por caminhos sãos.
Preciso demonstrar muita sensatez,
Apesar de querer perder-me de vez,
Sempre que aprecio a tua tez,
Alva como o orvalho da manhã.
Teu sorriso ilumina meus dias,
Dias tão curtos, finitos,
Contados para terminar.
Aguardo que essa tempestade,
Que chegou fazendo alarde,
Chuva de verão num final de tarde,
Que me enlouquece, cesse, me refresque,
Não me fira a carne.
E que meus olhos,
Perdidos em tanta contemplação,
Depois de viver numa profunda escuridão,
Dias e noites de solidão,
não passe de lampejos
Tanta tentação.
E que por fim,
Sigamos nossos opostos caminhos,
Como bons e velhos amigos,
Como flores de um mesmo jardim.

Querida

Tu és aquela que num belo dia de sol,
Numa tarde de verão, estavas na praia.
Tão bela que fazias a todos pulsarem os corações.

Teus olhos azuis, teus cabelos castanhos.
Teu corpo moreno, que a todos encantava.
E eu bem feliz, porque era o jovem,
A quem tu amavas.

E agora por que, que tudo acabou?
Se ainda permaneces na minha retina.
Com esses olhos tão lindos,
Essa boca perfeita e esse corpo divino,
Que a todos fascina.