Curiosidades literárias (3)

“O Hobbit”, de JRR Tolkien, foi proibido na Alemanha durante o nazismo depois que, em 1937, um oficial do governo alemão questionou o autor britânico a fim de saber se ele era judeu e recebeu a seguinte resposta:

“Lamento dizer que não tenho ancestrais pertencentes a este povo tão bem-dotado”.

Há, ainda, uma curiosa coincidência sobre Tolkien em um dos seus livros. No famoso verso do Senhor dos Anéis há:

“Três anéis (3) para os Reis Elfos sob este céu,

Sete (7) para os Senhores Anões em seus rochosos corredores,

Nove (9) para os Reis dos Homens fadados ao eterno sono,

Um (1) para o Senhor do Escuro em seu escuro trono.”

Se juntarmos os números de anéis e invertermos a ordem teremos 1, 9, 7 e 3, ou, 1973 que é o ano da morte de Tolkien!

O escritor Edgar Allan Poe frequentava, quando criança, um internato que ficava ao lado de um cemitério na Inglaterra. Suas aulas de matemática eram bem diferentes: entre os túmulos, os alunos tinham que calcular as idades dos mortos pelas datas nas lápides. E em suas aulas de ginástica, os alunos deveriam abrir as covas nas quais seriam enterrados os mortos da cidade! Macabro! Dá para entender agora o porquê do gosto pelo terror do nosso querido escritor.

Consta que o primeiro acidente de automóvel no Brasil, em 1897, foi causado pelo poeta Olavo Bilac ao bater em uma árvore.

O escritor Mark Twain fumava desde os oito anos e, quando adulto, consumia cerca de 40 charutos por dia. Não se importando com a qualidade, Twain fumava os charutos mais simples, do tipo “mata-rato” mesmo e seus amigos, quando o visitavam, costumavam levar seus próprios charutos para que ele não oferecesse um dos seus!

Fonte: Topico42.com.br