Escritores estrangeiros

Agatha Christie, autora mais traduzida no mundo, trabalhou entre 1915 e 1918 em uma farmácia preparando remédios e venenos. Este conhecimento adquirido a ajudou a escrever suas histórias de mistério. A venda de seus livros (passando a casa de um bilhão de cópias) só é superada pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare.

Charles Dickens, quando escreveu em 1843, Um Conto de Natal (A Christmas Carol), foi uma tentativa de saldar dívidas. O “livrinho de Natal”, apelido dado pelo autor, acabou se tornando um dos maiores clássicos natalinos de todos os tempos. Nos primeiros dias, foram comercializadas mais de 6 mil cópias.